27 de mar de 2014

Nat King Cole ao órgão Hammond!

Nat King Cole, além de ser considerado um dos maiores cantores da história do jazz
foi também um excelente pianista. 
 Foto inédita de Nat King Cole tocando um órgão Hammond.
Muitas vezes tocar Hammond e criar sons é desconfortável para pianistas, mas Nat escolheu os presets (as teclas de cores invertidas na esquerda dos teclados) buscando um som que combinasse com sua voz.
A foto acima foi tirada em 1961 nos antológicos estúdios da Capitol Records em Los Angeles - California, durante as gravações do álbum Let's face the music (lançado em 1964). Ele esta tocando provavelmente um Hammond BC do começo dos anos 40 (dois modelos antes do B-3 que só foi fabricado em meados da década de 50).
Neste álbum, Cole faz acompanhamentos e solos ao órgão Hammond em cinco das doze faixas: 



Claro que o resultado é diferente do estilo dos organistas de jazz, mas nem por isso deixa de ter extremo bom gosto e impecável execução, ainda mais com os arranjos de Billy May.
Para curtir um outro lado do jazz ao Hammond nas mãos deste grande ícone do jazz.

fontes:

26 de mar de 2014

Qual a diferença entre Órgão Hammond e Piano?


Órgão Hammond é diferente de Piano
 Há algumas diferenças significativas entre órgão e piano, apesar de ambos usarem o teclado como meio de performance. Porém a mecânica por trás das teclas é completamente diference. Um piano é considerado um membro da família musical da percussão, enquanto um órgão pode se encaixar nas famílias dos instrumentos de sopro, eletrônicos e mesmo nas famílias dos metais. A diferença principal entre a função dos dois durante a performance é a percussão versos corrente elétrica.
 O piano pode sustentar uma nota apenas por um período curto de tempo enquanto o órgão pode fazê-lo indefinidamente.
 O piano gera o som assim que o músico bate na nota anexada ao martelo através de um mecanismo. Por sua vez, este martelo bate em pelo menos uma corda de metal tencionada em uma grande moldura.
Mecânica do Piano.
Cada uma das várias cordas são afinadas em freqüências específicas, que permite o músico criar acordes e sons dissonantes pressionando em mais de uma nota ao mesmo tempo. A vibração das cordas criam o som e duram por um período curto de tempo mesmo com a tecla apertada.

Em um teclado de órgão, por outro lado, não bate fisicamente em nada. Ao invés,  assim que o músico aperta uma nota, aciona os contatos mecânicos fechando um circuito elétrico.
Contatos mecânicos do órgão Hammond
As teclas do órgão Hammond fecham individualmente nove contatos correspondentes às freqüências específicas, mas cada nota pode soar por um tempo indefinido enquanto estiver segurando a tecla. Essa é a diferença mais importante entre a percussão do piano e um órgão elétrico/eletrônico.

Outra diferença entre piano e órgão é sua função musical como instrumento de acompanhamento. Nas igrejas, o piano é um instrumento rítmico, por se tratar de um instrumento percussivo. E o órgão, por sustentar as notas e estabelecer uma complexidade maior de sons é usada como acompanhamento principalmente quando em conjunto com cantores e corais.
As possibilidades de timbres de cada um os diferenciam ainda mais. O som do piano pouco pode variar, apenas através do tamanho do piano há uma variação na riqueza da tonalidade. O órgão Hammond pode recriar sons como instrumentos de sopro, metais e paletas e suas combinações. No Hammond os "Drawbars" puxam cada harmônico e possibilitam criar sons diferentes que remetam até à instrumentos de cordas. 
Os tês teclados do Hammond (Swell, Great e Pedal)

No órgão há três teclados. Os primeiros dois podem assumir sons diferentes e o terceiro é a pedaleira destinada aos sons graves (os baixos).
No órgão não há praticamente dinâmica relacionada ao toque das teclas. Aliás o piano, cujo nome completo é Pianoforte, tem este nome, pois quando foi criado - posterior ao órgão, espineta  e cravo - foi a primeira vez que um instrumento de teclas respondia ao "toque" nas notas. Permitindo atingir dinâmicas dos sons fracos, leves e suaves - significado da palavra Piano - aos sons altos, cheios e "Fortes".